Para reduzir custos, opção é BPO Financeiro

Há um ditado popular que diz que empreender no Brasil é para poucos. E a afirmação ganha contornos ainda mais reais quando se olha para dados sobre a abertura de empresas do país. Segundo o IBGE, seis em cada 10 negócios fecham as portas antes dos cinco anos de atuação. A falência, em boa parte dos casos, está ligada à falta de conhecimento sobre gestão financeira.

Para driblar a estatística e focar no core do negócio, muitos empreendedores vêm recorrendo ao BPO Financeiro, ou seja, a terceirização da área de finanças, que passa a ser administrada por uma empresa especializada no serviço. É o que faz, por exemplo, a M.Victor Consultoria, que atualmente cuida do departamento financeiro de XX empresas e garante: delegar a organização deste setor é garantia de bons resultados em médio e longo prazos. “Diariamente nos deparamos com empreendedores que criaram um negócio a partir de um talento específico ou após estudarem determinada profissão. Eles são experts naquilo que fazem, mas desconhecem a realidade da área financeira e por isso comumente têm dificuldades de garantir o lucro e manter investimentos para a perenidade do negócio”, explica Manoel Victor Tomaz, administrador e fundador da M.Victor Consultoria.

Tomaz destaca que através do serviço de BPO Financeiro a M.Victor implanta na rotina de seus clientes boas práticas de gestão, organização de fluxo de caixa, aplicação bem direcionada de recursos, indicação de melhores investimentos e de melhorias para redução de custos. “Outro fator essencial é que, por mais que haja a terceirização dos processos, é o empresário que tem o poder de decisão sobre o dinheiro”, comenta.

Erros comuns que são eliminados através do BPO Financeiro

Mesmo em negócios de médio porte é comum que as despesas empatem ou até mesmo superem o lucro porque alguns erros são cometidos na administração. O CEO da M.Victor aponta alguns deles: no fluxo de caixa, apenas pagamentos e recebimentos são considerados, sem indicadores que levem à realização de melhorias e previsibilidade de demandas; mistura entre contas pessoa física e jurídica; aplicação incorreta dos recursos financeiros; falta de gestão sobre crédito e cobrança.

Além de estratégico, o BPO Financeiro promove a organização interna e garante que os recursos sejam bem aplicados. O empresário tem à disposição uma equipe multidisciplinar por custos reduzidos na comparação com equipe interna, e ainda assim mantém o poder de decisão sobre os próximos passos da empresa.

 

Link: http://www.deducao.com.br/index.php/para-reduzir-custos-opcao-e-bpo-financeiro/

As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma.