Nova lei facilita cessão de créditos tributários e introduz protesto extrajudicial

A Lei Complementar nº 208, sancionada nesta terça-feira (2), traz importantes mudanças para a gestão de créditos tributários e não tributários no Brasil. Esta nova legislação altera a Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964, e a Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966 (Código Tributário Nacional), com o objetivo de permitir a cessão de direitos creditórios e introduzir o protesto extrajudicial como medida para interromper a prescrição dos créditos.

Principais alterações

Cessão de direitos creditórios

A Lei nº 4.320 passa a incluir o artigo 39-A, que autoriza a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios a cederem direitos creditórios originados de créditos tributários e não tributários. Esses direitos podem ser transferidos a pessoas jurídicas de direito privado ou a fundos de investimento regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

  • Condições para cessão:
    • Preservação da natureza do crédito original;
    • Manutenção dos critérios de atualização, correção de valores e condições de pagamento;
    • Prerrogativa de cobrança judicial e extrajudicial pela Fazenda Pública;
    • Operação definitiva, sem responsabilidade futura para o cedente;
    • Limitação aos créditos já constituídos e reconhecidos pelo devedor;
    • Autorização específica do chefe do Poder Executivo ou autoridade delegada;
    • Realização até 90 dias antes do término do mandato do chefe do Poder Executivo.
  • Restrições e exclusões:
    • Preservação das bases de cálculo das vinculações constitucionais;
    • Exclusão de percentuais pertencentes a outros entes federativos;
    • Vedação à participação de instituições financeiras controladas pelo ente cedente em operações primárias ou secundárias dos direitos creditórios cedidos.

Protesto Extrajudicial

A Lei nº 5.172 (Código Tributário Nacional) é modificada para incluir o protesto extrajudicial como causa de interrupção da prescrição dos créditos tributários.

  • Art. 174:
    • Inclui o protesto extrajudicial como um meio de interromper a prescrição dos créditos tributários.
  • Art. 198:
    • Autoriza a administração tributária a requisitar informações cadastrais e patrimoniais de devedores a entidades públicas ou privadas, facilitando a cobrança dos créditos tributários.

Implicações da nova lei

A Lei Complementar nº 208 tem o potencial de impactar significativamente a gestão financeira dos entes federativos ao permitir a cessão de direitos creditórios.Isso pode proporcionar uma nova fonte de receita, ajudando na gestão de despesas e investimentos. Além disso, a inclusão do protesto extrajudicial como medida de interrupção da prescrição fortalece os mecanismos de cobrança da administração tributária.

A implementação dessas alterações visa modernizar e tornar mais eficiente a administração de créditos tributários no Brasil. A Lei Complementar nº 208, ao permitir a cessão de direitos creditórios e fortalecer os mecanismos de cobrança, busca proporcionar maior flexibilidade e eficiência na gestão das finanças públicas, ao mesmo tempo em que assegura a transparência e a responsabilidade fiscal.

Link: https://www.contabeis.com.br/noticias/65933/nova-lei-complementar-moderniza-a-gestao-de-creditos-tributarios/

As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma.